Soneto de praça

E com todo aquele encanto de garota,

Com toda aquela magia no olhar

Não tive outro destino,

Outra escolha que não por ela me encantar

 

 

Fiz-me louco, palhaço

Para alguma atenção chamar.

Fiz-me triste por meu fracasso,

Pois não fiz nada alem de lhe olhar.

 

 

Hoje já não existe mais encanto,

Acabou-se a magia

E sobrou o banco.

 

 

 

Triste banco,

Vive sem magia,

Vive com meus desencantos.

Anúncios

~ por obarqueiro em dezembro 21, 2011.

Uma resposta to “Soneto de praça”

  1. Linda alegoria Barqueiro! Linda!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: