Nossa casa, por ali…

Talvez, aquela casa escondida ali,
no final do morrinho,

Lááá longe,

Seja onde moramos.

Me desculpem, mal posso me lembrar assim, tão bem, como outrora.

Me lembro bem dos tempos em que eu lembrava. Bons tempos.

Há, talvez agora tenha lembrado…

“não.”

Desculpem-me, me disseram aqui no meu ouvido: “não.”

Tenho certeza que é atrás de algum desses morros,
aqui mesmo,

aqui, só pode ser aqui.

Só acho que esse jovem senhor esqueceu.

As casas, conforme envelhecem, costumam diminuir.

Logo, mal ele percebeu,

que enquanto rodava, vagarosamente, procurando sua amada casinha,

pisava incessantemente na sua.

Anúncios

~ por Morte. em dezembro 11, 2011.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: