Talvez até o fantasma dorme.

Balanço minha cabeça quando vejo o uivar da lua.
Quando vejo a palidez de seus olhos,
que calam.

Fecho os meus olhos, para sentir o aroma das estrelas.
para sentir o cheiro de sangue
da terra.

Finalmente, entro em transe.

Talvez até o fantasma dorme.

Dorme, para flutuar entre seus desejos!

Dorme, para assombrar a lua!

Dorme, para, sonhar!

Pois logo quero que me morra!
para poder sonhar junto com ele.

Aqui não se sonha.

Anúncios

~ por Morte. em julho 29, 2011.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: