O Ar, a Água.

Como transportas minha vida,

Para o que quero?

Como tens esse maldito direito?

Velas malditas desse barco!

Pois nao sei o manejo sábio,

e agora me levas embora,

Apenas junto com o vento!

Como transportas minha vida?

Como tens esse maldito direito?

Pois o amor pela água não me fixa.

Pois o amor pelo ar não me leva.

Mas, como o par faz,

Lindo casamento.

Me levam.

Para onde sempre quis,

Para onde sempre temi.

Derivar, Derivar,

Sem rumo!

Anúncios

~ por Morte. em abril 12, 2011.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: