Visão dispersa

É como você disse
Eu não sou uma rainha
Apenas uma feiticeira arruinada
Unindo as feras do meu coração
Tentando domesticá-las
Com uma dose mortal
De afeição

É como você previu
Um dia eu despertei dessa dimensão
Para perceber o manifesto involuntário
Os espinhos cravados em minha pele
Arranjei um novo caminho pra seguir
A linha paralela ao destino
Minha trilha invisivel

Nas horas vagas
Vamos brindar os sonhos
Encher a cara de utopias
Beijar os lábios da ilusão

É como você lamentou
Uma noite irei despertar meus instintos
Roubarei a vida que existe em você
Não sou boa o suficiente para agüentar
Ficar meditando perante meu findar

A gênese da vida se espalha silenciosamente
Através de cada inspiração
Não me explique os mistérios da felicidade
Se eu mal consigo desvendar a minha depressão

Anúncios

~ por Cirurgião em março 23, 2011.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: