No jeitinho do poeta

Sem ter impulso poético algum
Decido arriscar alguns versos
Como sempre faço
Decido então completar a estrofe

Ao iniciar a segunda estrofe
Talvez seja hora de chingar o burguês
No terceiro verso talvez eu fale do amor
Formidável o amor no último verso da segunda estrofe

Na terceira estrofe eu completo o poema
Falando de qualquer coisa
Geralmente com um final impactante
É que eu paro de escrever

Anúncios

~ por Cirurgião em março 5, 2011.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: