Reserva…

Sinto Reservado a mim mesmo.

 

 

Criando minha alma como porcos.

 

Alimentando minha existencia com lavagem.

 

Trago letras como tempo Morto.

 

Como Morte.

 

 

 

Ouça-me estranho sujeito,

 

 

Navegante!!

 

 

 

Escrevo para matar meu tempo!

 

Escrevo para alimentar minha alma!

 

Alma,

 

Almas Devaneias.

 

Sombras perdidas na escuridão.

 

Mortas de fome.

 

Matadas!

 

 

 

Reservo-me a mim mesmo.

 

 

 

Para nao perder em mim,

 

Minha alma navegante.

 

Meus Porcos Voadores,

 

 

Reservo-me em mim,

 

 

Para não

 

Morrer.

Anúncios

~ por Cirurgião em fevereiro 22, 2011.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: