SUA PUTA


Livro(28).su, capítulo 1, último parágrafo, último sermão:

[…]Procurava-se passagens para o céu, seja um comprimido ou um revólver, procurava-se bons amigos de coragem, o bastante para puxar o gatilho, ou empurrar da escada, procurava-se uma amante, para me asfixiar carinhosamente no travesseiro, procurava-se psicopatas, sádicos, malucos, drogados, procurava-se bons amigos, procurava-se um cão selvagem, procurava-se chaves para Babilônia. Procurava-se um novo corpo para dividir com um novo subconciênte de certeza, certeza para cortar bem fundo minhas coxas. Procurava-se olhos abertos, procurava-se olhar para mim, procurava-se engolir meu olhar, procurava-se silêncio, como adorava manter minha boca calada, como adorava deitar nas folhas que estavam lá desde janeiro, como adorava ouvir sempre as mesmas músicas do Radiohead, como adorava fingir de morto, como adorava tentar abaixar a pressão do meu corpo até borrões pretos me desmaiarem, ah, saudades de quando isso bastava, não precisava existir, bastava morrer todo dia, e renascer uma folha branca, bem à frente da chama.

Anúncios

~ por Cirurgião em fevereiro 18, 2011.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: