O amor é um vômito de sangue que fingimos ser agradável

Eu sou apenas uma sombra encoberta pelos rostos em sua mente
Um pedido de desculpa que não quer dizer nada
A parada cardíaca que te impulsiona a querer viver
As folhas que você pisoteia inconscientemente

Os seus olhos refletem o brilho do sol
Esse cheiro me entorpece outra vez
Vá em direção a eles
Lá é o seu lar

Eu fui a única a sentir o principio
E serei a única a sentir o fim

Pegue minhas  mãos  e me enforque
Leve-me pra longe
Longe de tudo que permaneço a imaginar
A humilhação que dói
Através dos meus olhos
É cada vez mais violenta

Sorrir é um tesouro que  pertence a todos
Mas como poderá um desgraçado gargalhar

Anúncios

~ por Cirurgião em fevereiro 12, 2011.

Uma resposta to “O amor é um vômito de sangue que fingimos ser agradável”

  1. eu amo vomito de sangue

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: