O pensamento verossimil do pobre consumista moderno.

Por mim que caia as nuvens
Por mim que morra as flores
Por mim que enfarte os corações
Por mim que atrofie os cerebros
Por mim que os porcos usa as perolas
Por mim que nada seje tudo
Por mim…Por mim…Por mim
Mas que por nós,tudo seja perfeito
E que recolhemos nossas visceras do chão
Não esquecermos do que ja se passou,e o que se passa
Não cortemos nossas cabeças
E nem sirvamos as visitas
Mas pelos outros?
Que seje Por Mim!

Anúncios

~ por Cirurgião em janeiro 25, 2011.

5 Respostas to “O pensamento verossimil do pobre consumista moderno.”

  1. Muito bom o/
    [by C.da Morte]

  2. Muito bonito esse poema, parabéns!

  3. Gostei, porém há um erro. Não existe a palavra “seje”, é sempre “seja”. Fora isso, eu adorei cada verso.

    • Acontece que é um poema, foda-se essa porra de português correto, estamos aqui para nos expressar, o poeta escreve do jeito que for de sua preferência, não quero ser grosso se fui, mil desculpas.
      Ass: Cirurgião Qualquer

  4. comovente (Paciente escrevendo)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: